STJ mantém condenação de 247 anos a procurador acusado de pedofilia

25/03/2010 - 11h22

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) decidiu manter a prisão do ex-procurador-geral de Roraima, Luciano Queiroz, condenado a 247 anos de prisão por ser integrante de uma rede de pedofilia no Estado.

A prisão de Queiroz ocorreu durante a Operação Arcanjo, da Polícia Federal.

O acusado, juntamente com outras dez pessoas, faria parte de um esquema de prostituição infantil

Além de pedofilia, a quadrilha também cometia estupros, tráfico de drogas, exploração sexual de crianças e adolescentes, bem como posse ilegal de arma de fogo.

A defesa do ex-procurador entrou com pedido de habeas corpus no STJ, alegando a incompetência do juiz que decretou a prisão preventiva do acusado.

Argumentou que ele possuía foro por prerrogativa de função, por ocupar o cargo de procurador-geral do Estado.

Ainda ressaltou o fato de que o acusado é primário e tem bons antecedentes.

Os ministros do STJ que mantiveram a prisão, entenderam que toda a instrução processual foi conduzida pelo juíz natural, uma vez que a perda do cargo, em 9 de junho de 2008 —data anterior ao recebimento da denúncia—, fez cair por terra a eventual prerrogativa de foro.

Com isso, todas as decisões que mantiveram a prisão são legais, porque foram proferidas pela autoridade judicial competente.

Além disso, os ministros ressaltaram ser necessária a manutenção da prisão, uma vez que o acusado tem influência sobre o aparato estatal.

Prova disso seria a existência de um plano para viabilizar a sua fuga.

Ele seria levado em um avião pertencente à própria Procuradoria.

Fonte

\/

S.T.J.

Exibições: 111

Comentar

Você precisa ser um membro de Casé Fortes para adicionar comentários!

Entrar em Casé Fortes

Download da Cartilha

Adquira a CAMISA da campanha

 

ILOJA VIRTUAL "TODOS CONTRA A PEDOFILIA", por Danusa Biasi

https://linktr.ee/tcpbrasil

Membros

Palestra sobre CRIMES DE PEDOFILIA

Entre em contato:
e-mail:
case@viaceu.com.br
telefone
37.3691.3169
Instagram
@case_fortes

© 2021   Criado por Carlos José e Silva Fortes.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço