RECORTE JORNALISTICO : “O tabu da inocência roubada.”

Só em 2012, Alagoas registrou 3 mil denúncias de  abusos contra crianças e adolescentes.

 

      O jornal eletrônico “O  GREMAÇOM - ALAGOAS” repercutiu esse fato noticiado enfatizando sua participação e apoio a campanha PEDOFILIA ZERO ,  em sua edição de Nº110 -  JANEIRO/FEVEREIRO/MARÇO – 2013.

   O repórter MAURÍCIO GONÇALVES , do jornal Gazeta de Alagoas, ao tratar  a situação de  violência sexual, em publicação de 28/04/2012, assim  a descreve: “ Alagoas teve mais de três mil denúncias formais de abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes em 2012. O número, que já é chocante, pode ser bem maior porque uma imensa maioria dos casos não é denunciada. No Brasil, o Disque 100 já soma 3 milhões de telefonemas com relatos de todo tipo de agressão física e psicológica contra o público infanto-juvenil. Um terço destas chamadas (1 milhão de casos) se refere à violência sexual.


     O assunto apavora muita gente, vira tabu em algumas famílias ou é solenemente ignorado por outras. Por mais que o tema venha exaustivamente à tona, é difícil achar alguém que se sinta totalmente preparado para resolver esse problema dentro de casa. E tudo se dilacera quando o agressor dorme debaixo do mesmo teto da vítima, posto que não é raro o envolvimento de tios, padrastos, pais, irmãos e amigos que frequentam a casa.


     Como perceber que a criança ou adolescente está sendo vítima desse terror? O que fazer para evitar? De que modo agir ao identificar o abuso? As perguntas são muitas e caem como navalhas afiadas na consciência intranquila dos responsáveis pela guarda daquele pequeno ser que ainda não sabe nada da vida.

 

     “A primeira coisa que os pais devem fazer é ficar atentos”, responde o presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, pediatra Cláudio Soriano. A partir daí, o desafio é romper a barreira do silêncio, já que algumas mães não acreditam nas crianças, não confiam, têm vergonha de tratar do assunto, não enfrentam o suposto agressor (que pode ser o próprio marido) por medo ou dependência financeira e terminam se tornando cúmplices.

Exibições: 85

Comentar

Você precisa ser um membro de Casé Fortes para adicionar comentários!

Entrar em Casé Fortes

Download da Cartilha

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

Adquira a CAMISA da campanha

 

I_M_P_O_R_T_A_N_T_E   (N_O_V_O):

danleros@bol.com.br

DEVIDO AO GRANDE NÚMERO DE SOLICITAÇÕES, A EMPRESA “DANLERO'S”, ATENDERÁ A PEDIDOS DE

C_O_M_P_R_A_S

DE CAMISAS, NO VALOR NECESSÁRIOS À COBERTURA DOS CUSTOS.

SOMENTE DURANTE OS EVENTOS DO MOVIMENTO “TODOS CONTRA A PEDOFILIA” HAVERÁ

S_O_R_T_E_I_O_S DE CAMISAS G_R_A_T_U_I_T_A_S,

REALIZADOS A CRITÉRIO DO PROMOTOR DO EVENTO.

PARA NOVOS PEDIDOS DE COMPRA DE CAMISAS:

Você quer uma camisa da campanha TODOS CONTRA A PEDOFILIA? Ao usar esta camisa você expressa sua INDIGNAÇÃO contra os crimes ligados à Pedofilia, contra o abuso sexual, contra a exploração sexual de crianças e contra a pornografia infanto-juvenil! Faça parte dessa luta!

1 - Se REGISTRE no BLOG;

2 - Envie um e-mail dizendo o ENDEREÇO da entrega e o TAMANHO da camisa para:

danleros@bol.com.br

*** A*T*E*N*Ç*Ã*O ***

 E-MAIL PARA PEDIDOS DE COMPRAS DE CAMISAS:

danleros@bol.com.br

Membros

Palestra sobre a CPI da Pedofilia

© 2020   Criado por Carlos José e Silva Fortes.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço